30 dezembro 2013

Drive


Sinopse
"Drive" é a história de um motorista dublê de Hollywood por dia (Ryan Gosling), um solitário por natureza, que faz bicos como um top-notch motorista de aluguel no submundo do crime. Ele encontra-se alvo de alguns dos homens mais perigosos de Los Angeles depois de concordar em ajudar o marido de sua vizinha, a linda Irene (Carey Mulligan). Quando o trabalho sai perigosamente errado, a única maneira que ele pode manter Irene e seu filho vivo é fazer o que ele faz melhor: Dirigir!

Ficha Técnica
Título: Drive (original)
Ano: 2011
Direção: Nicolas Winding Refn
Estreia: 2 de março de 2012 (no Brasil)
Duração: 95 minutos
Classificação:  16 anos 
País de Origem: EUA      

Gênero: Ação, Drama
Crítica
"If I drive for you, you get your money. You tell me where we start, where we're going, where we're going afterwards. I give you five minutes when we get there. Anything happens in that five minutes and I'm yours. No matter what. Anything a minute on either side of that and you're on your own. I don't sit in while you're running it down. I don't carry a gun. I drive."

21 dezembro 2013

O Heróis Perdido

Nome Original: The Lost Hero
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Ano: 2011
N° de páginas: 440
Categoria: Ficção, Mitologia.
Narrador: Onisciente


Sinopse: Novos e conhecidos personagens do Acampamento Meio-Sangue dividem espaço nesse primeiro volume da série Os heróis do Olimpo. Rick Riordan volta ao universo de Percy Jackson e os Olimpianos com ainda mais aventuras, humor e mistério.

Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia.

Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes - semideuses dos quais todos já ouvimos falar... e muito.
Criança do Raio, cuidado com a terra,
A vingança dos gigantes os sete irão nascer,
A forja e a pomba quebrarão a cadeia,
E a morte libertada através da ira de Hera. 

24 outubro 2013

Anna e o Beijo Francês

Nome OriginalAnna and the French Kiss
AutorStephenie Perkins
EditoraNovo Conceito
Ano2013
N° de páginas288
CategoriaRomance
NarradorPersonagem

Sinopse:Anna Oliphant não está nada entusiasmada com a ideia de se mudar para Paris. Porém, seu pai, um famoso escritor norte-americano, decidiu enviá-la para um colégio interno na Cidade Luz. Anna prefere ficar em Atlanta, onde tem um bom emprego, sua fiel melhor amiga e um namoro prestes a acontecer. Mas, ao chegar a Paris, ela conhece Étienne St. Clair, um rapaz inteligente, charmoso e bonito, que além de muitas qualidades, tem uma namorada...
Anna e Étienne se aproximam e as coisas ficam mais complicadas. Será que um ano inteiro de desencontros em Paris terminará com o esperado beijo francês? Ou certas coisas simplesmente não estão destinadas a acontecer?
Retirado do site da Editora Novo Conceito
Resenha:
Minha vontade de ler este livro veio primeiramente por ser a mesma autora de Lola e o Garoto da Casa ao Lado, um livro que foi muito bem falado ultimamente e bastante desejado. Por isso resolvi que iria ler o primeiro livro lançado da Perkins, que é "Anna e o Beijo Francês".

A história é muito fofa, calma, e gostosa de ler, livro típico de "sessão da tarde" num sentido positivo. É aquele livro pra pegar e se enrolar nas cobertas e passar uma tarde fria e chuvosa lendo. Como se passa em Paris, o cenário do livro é frio, e é gostoso só de pensar. Além de serem apaixonantes, os personagens tem personalidades legais e comuns, o que é bem legal pois consegui encaixar amigos próximos meus a eles.

21 outubro 2013

O Lado Bom Da Vida

Nome Original: Silver Linings Playbook
AutorMatthew Quick
EditoraIntrinseca
Ano: 2013
N° de páginas255
Categoria Romance
Narrador: Personagem

Sinopse:
Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

Retirado do Skoob

Resenha:
Eu sendo grande fã de Jogos Vorazes, assim que lançou o filme de "O Lado Bom da Vida" fiquei doida para assistir, aliás, a atriz principal é a Jennifer Lawrence! (Convenhamos que não foi apenas ela que me fez querer assistir ;D). Todos falando, indicações ao Oscar, além de assistir o filme precisava ler o livro, sem sombras de dúvidas! Comprei o livro e comecei a me aventurar na mente de Pat Peoples.


"Olhar nos olhos de outra pessoa, por um longo tempo revelou-se uma coisa poderosa. E se você não acredita em mim, tente fazer isso você mesmo."

19 outubro 2013

Para Sempre

Nome Original: The Vow
Autores: Kim e Krickitt Carpenter
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
N°de páginas: 144
Categoria: Biografia
Narrador: Personagem

Sinopse:
A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a "Krickitt" com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava.

Resenha:

Até o capítulo 5, aproximadamente, estava adorando o livro. Depois, ele entra em uma rotina chatinha. Nos últimos três capítulos, o assunto é o mesmo, o que irrita.
De qualquer forma, tirando estes detalhes e o fato de que o livro é curtinho, ele proporciona ma leitura agradável. Pra quem espera algo como Nicholas Sparks se decepciona. Afinal, é uma bibliografia curta do que aconteceu na vida de Kim e Krickitt.
O que mais gostei no livro é a mensagem que ele transmite: a vida nos oferece coisas maravilhosas, e que, num piscar de olhos, num passo em falso, torna-se algo turbulento e às vezes, um pesadelo. A vida tenta, não raramente, nos tirar coisas que amamos, e algumas pessoas se afastam de nós por motivos diversos. Se você as ama de verdade, não desiste, continua insistindo, lutando. Kim podia ter abandonado. Mas não abandonou, e isso foi algo que fortificou a relação que ele perdeu com Krickitt.




18 outubro 2013

Olho Por Olho

Nome Original: Burn For Burn
Autor: Jenny Han, Siobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Ano2013
N° de páginas: 320
CategoriaFicção, Romance
Narrador: Personagem

Sinopse:


Alguma vez você já quis realmente se vingar de alguém que a ofendeu? Talvez uma ex-amiga que a apunhalou pelas costas, ou um namorado traidor, ou um estúpido da escola que a humilhou desde que você era pequena... Alguma vez você já sonhou em envergonhá-lo na frente de todos? E, então, alguma vez você se uniu com outras duas pessoas para criar um elaborado esquema de destruição e revanche? A maior parte de nós não pode dizer que sim a todas essas perguntas (felizmente). Mas, certamente, todos nós somos capazes de nos identificar com muitos dos sentimentos de Kat, Lillia e Mary em Olho por Olho...
No entanto, de um exercício de malícia, de uma simples brincadeira adolescente, o jogo do “;aqui se faz, aqui se paga”; poderá assumir proporções trágicas, em que até mesmo as leis da natureza vão se dispor, misteriosamente, a acalmar os corações ofendidos.
Deixe-se levar por uma genuína história sobre o certo e o errado, o justo e o injustificável e procure entender — se possível — os verdadeiros motivos que transformaram estas três meninas. Dramático, honesto e fascinante, este é um livro que ultrapassa todas as expectativas!
Retirado do site da Editora Novo Conceito

Resenha:
Assim que vi o livro já fiquei curiosa, essas três garotas (que de fato são muito bonitas) junto com este título que nos lembra vingança me lembraram a série de Pretty Little Liars. Sendo fã dessa série, logo fiquei interessada em ler o livro pois adoro esse estilo de leitura.

A história gira em torno de três garotas, que são elas Mary, Lillia e Kat. Cada uma tem uma personalidade diferente e uma pessoa a qual sente raiva por algum motivo. Tendo isso em comum, resolvem se juntar para "acertarem suas contas", apesar de não gostarem muito umas das outras. O legal do livro é que cada capítulo é narrado por uma delas, sendo assim podemos ver a história de diferentes pontos de vista.

17 outubro 2013

Meu amor, Meu bem, Meu querido


Nome Original: Honey, Baby, Swetheart
Autor: Deb Caletti
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
N° de páginas: 238
Categoria: Romance
Narrador: Personagem

Sinopse:

É verão no nordeste da cidade de Nine Mile Falls e Ruby McQueen, de 16 anos, comumente conhecida como A Garota Calada, está saindo com o maravilhoso, rico e louco por emoções Travis Becker. No entanto, Ruby está num beco sem saída e percebe que se arrisca cada vez mais quando está com Travis. Em um esforço para manter Ruby ocupada, sua mãe, Ann, a arrasta para o clube de leitura semanal que ela comanda. Quando descobrem que uma das criadoras do clube é a protagonista de uma trágica história de amor que estão lendo, Ann e Ruby planejam um encontro dos amantes de longa data. Contudo, para Ruby essa missão acaba sendo muito mais do que apenas uma viagem...

Resenha:

Quando abri o livro, estava preparada para encontrar uma história focada nas lamentações de uma adolescente com relação ao seu relacionamento perturbado com o bad boy local. Estava enganada. E fiquei MUITO FELIZ POR ISSO.

Basicamente, o início do livro é chatinho. Eu ainda estava com medo de ser aquele tipo de história em que a mocinha jovem e inocente (Ruby) apaixona-se pelo garoto-problema (Travis), passa a mudar seu comportamento chocando a família e amigos, e blá blá blá, o melo melo de sempre. 
PARECE que será assim. Mas não é.


Ainda não sabia quem era Travis, claro. O que vi foi aquele garoto, bem bonito, ai, meu Deus, com um capacete debaixo do braço e me olhando com um sorriso amarelo. De repente, tive a sensação de que algo estava para acontecer. Soube instantaneamente que ele era mau; e que isso não importava. 

Pág. 17


Ruby fez tantas besteiras que me deixou torcendo contra ela todo o tempo - torcendo contra, mas, mesmo assim, eu não odiava a personagem, muito embora não tenha simpatizado com ela em muitos momentos.

As pessoas criticaram muito o livro por não ter romance. Mas o que é o romance? Deb mostrou diversas formas de amor no livro - o verdadeiro, o ciumento, o irresponsável, o iludido, o momentâneo ... E mesmo assim, não, não há um romance do tipo meloso no livro. Há apenas o amor em si, de diversas formas.
Defeitos ? Achei a narrativa um pouco parada. OK, não era necessária muita ação no livro - estamos falando de um clube de leitura com senhoras de 90 anos - mas não possuí aquele pique que te deixa com vontade de devorar as páginas. Mas, no geral, uma leitura fácil, gostosa, relaxada, realista e divertida.



24 setembro 2013

CINEMA: Carrie, A Estranha (1976 - 2002 - 2013)

Carrie White (Sissy Spacek) na adaptação cinematográfica de 1976
Carrie, Carrie, Carrie... Pra quem nunca assistiu (ou leu) o clássico de Stephen King, Carrie não possui muitos amigos, na verdade, nenhum, e por ser muito tímida os populares de sua escola zombam do seu jeito de ser. Ainda mais quando ela tem a sua primeira menstruação no vestiário do colégio e acha que está morrendo e é ridicularizada pelas garotas. A treinadora Miss Collins (Betty Buckley) fica inconformada com a falta de informação que Carrie tem, mas então lembra-se da mãe alienada e ultra religiosa que ela possui. Então Sue Snell (Amy Irving), uma das alunas a qual zombou dela, fica com pena e pede para seu namorado (William Katt) leva-la ao baile de formatura, já que ninguém chamaria Carrie para ir, e é neste mesmo baile que uma das outras garotas planeja fazer uma "pegadinha" para humilhar Carrie na frente de todos, só que o que ela e nem ninguém sabe é que ela possui poderes sobrenaturais que podem se descontrolar dependendo de seu temperamento.

Este filme teve duas indicações ao Oscar e uma ao Globo de Ouro, mas infelizmente não levou nenhuma delas 

A primeira obra do King será adaptada para os cinemas mais uma vez. Tivemos a continuação bosta chamada The Rage: Carrie 2, de 1999 e o primeiro remake foi em 2002, com a Angela Bettis, que inicialmente foi feita para virar uma série de tv, mas a ideia não deu muito certo. 

O terceiro remake será protagonizado pela já conhecida Chloë Grace Moretz (de A Invenção de Hugo Cabret, Kick-Ass e Diário de um Banana), e sua mãe será a Juliane Moore (The End of Affair, Magnolia e Far From Heaven).

O papel da Carrie estava sendo disputado entre a Chloë, Dakota Fanning, Emily Browning,Lily CollinsHailee SteinfeldHaley Bennett, Lindsay Lohan, Bella Heathcote Megan Fox, e Julianne Moore disputava o papel da mãe com a Jodie Foster.
Desta vez o filme seguirá o livro, como não o li, não sei qual é o fim certo, já que nos filmes de 1976 e 2002 os fins são diferentes (calma! não terá spoilers).
O filme será lançado nos Estados Unidos dia 18 de outubro e 29 de novembro aqui no Brasil, mal vejo a hora de assistir! 

Uma das coisas que mais quero é ler este livro, então caso você o tenha e queira trocar comigo pelo skoob, é só me adicionar lá e me mandar uma mensagem ;)

Vozes Ocultas: Shed Muzak

Já ouviu falar no grupo Shed Muzak? Pois é, eu também não até alguns minutos atrás enquanto procurava um vídeo da música "Lost At Sea" do post do Zedd e encontrei o cover deles

O grupo possui nada mais que cerca de 4300 inscritos no canal deles no Youtube, o que é bem pouco para falar a verdade. E não se trata de uma voz oculta, e sim quatro pois todos tem tons e timbres bastante diferentes e que se encaixam perfeitamente. Além dos covers, possuem músicas próprias e que são muito boas! Dignos de sucesso!

Zedd

Zedd é um DJ (produtor e músico) de origem russa que vem abalando as paradas americanas. Seu maior hit é Clarity, música em parceria com a cantora Foxes, e que chegou em 8º lugar na mais importante parada chamada Hot 100 da Billboard.

Bem capaz que você já conheça essa música que quando entra não sai mais da cabeça:


25 agosto 2013

Na Companhia das Estrelas

Nome original: The Dog Stars
Autor:Peter Heller
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
N° de páginas: 408
Categoria: Ficção Científica
Narrador: Personagem

Sinopse:

Em um mundo devastado pela doença, Hig conseguiu escapar à gripe que matou todo mundo que ele conhecia. Sua esposa e seus amigos estão mortos, e ele sobrevive no hangar de um pequeno aeroporto abandonado com seu cachorro, Jasper, e um único vizinho, que odeia a humanidade, ou o que restou dela.
Mas Hig não perde as esperanças. Enquanto sobrevoa a cidade em um avião dos anos 1950, ele sonha com a vida que poderia ter vivido não fosse pela fatalidade que dizimou todos que amava. Hig é um guerreiro sonhador. E tem uma imensa vontade de gente, apesar da desilusão que se abateu sobre ele. Por isso é capaz de arriscar todo seu futuro quando, um dia, o rádio de seu avião capta uma mensagem ...

Resenha:
Se algum dia eu acordar gritando no meio de um sonho, não que alguma vez eu já tenha feto isso, é porque todas as trutas acabarm. As do tipo brook, as arco-íris, as marrons, as cutthroats, as cutbows, todas.

11 agosto 2013

Predestinados

Nome Original: Starcrossed
Autor: Josephine Angeline
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
N° de páginas: 320
Categoria: Ficção; Mitologia.
Narrador: Observador

Sinopse
Helen Hamilton passou a vida inteira tentando disfarçar o fato de que é uma garota diferente, mas agora, aos dezesseis anos, isso está mais difícil. Não apenas por causa de sua força sobre-humana, ou porque às vezes, sem motivo aparente, pessoas estranhas simplesmente a atacam, mas também porque ela teme que seu juízo esteja seriamente comprometido. Pesadelos recorrentes com uma estranha viagem pelo deserto e a visão de três mulheres derramando lágrimas de sangue a tem atormentado noite e dia. Ao mesmo tempo, um impulso inexplicável, incontrolável, passa a dominar seus pensamentos: Helen quer matar Lucas, membro da misteriosa família Delos. À medida que descobre mais sobre sua verdadeira origem, percebe que a relação de ambos está submetida não só à sua vontade, mas a forças e tradições ancestrais.

Resenha

Predestinados é baseado na obra Ilíada, de Homero.  A feliz combinação de mitologia grega e romance faz com que o livro seja imediatamente comparado a Crepúsculo e Percy Jackson e os olimpianos..

Reação antes de ler o livro: MITOLOGIA? SEMIDEUSES E BAGAÇAS DO GÊNERO ? OH MEU BOM DEUS QUE CAPA LINDA POR QUE NÃO TEM MAIS CAPAS LINDAS DESSA MANEIRA? E ESSE VESTIDO ESVOAÇANTE EU QUERO UM PRA MIM CREPÚSCULO MAIS PERCY JACKSON SÓ PODE DAR MARAVILHAS AHHHHH NECESSITO DESTE LIVRO PARA ONTEM COMO NUNCA OUVI FALAR DELE DEVE SER UMA MARAVILHA DE LIVRO E ALGUÉM ME SEGURA E...

Reação pós-livro: Magoada.

05 agosto 2013

Querido John

Nome Original: Dear John
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Ano: 2010
N° de páginas: 288
Categoria: Romance
Narrador: Personagem

Sinopse:
“Querido John”, dizia a carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre.
Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer: os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.


Resenha:
O que significa amar verdadeiramente ?

03 agosto 2013

10 julho 2013

Eu sei o que você está pensando

Nome Original: Think of a number
Autor: John Verdon
Editora: Arqueiro
Ano: 2010
N° de páginas: 340
Categoria: Suspense
Narrador: Observador

Sinopse
Uma carta perturbadora chega via correio com uma simples declaração ao final: "Veja como conheço seus segredos - apenas pense em um número." Errará quem pensar que uma carta dessas chega a seu destino final apenas por obra do acaso. Para o detetive aposentado da polícia de homicídios da cidade de Nova York, Dave Gurney, que está formando uma nova vida ao lado de sua esposa Madeleine, as cartas começam a deixar de ser estranhas para se tornarem um complicado quebra-cabeça que levará a uma enorme investigação sobre assassinatos em série. Trazido para o caso como consultor, Gurney em pouco tempo percebe pistas que a polícia local deixou passar. Ainda assim, diante de um oponente que parece ter o dom da clarividência, Gurney vê seus esforços irem em vão, seu casamento rumando a um precipício e, finalmente, um medo incontrolável de que seu adversário não pode ser parado.

Resenha
Como alguém poderia saber em que número, de um a mil, você pensaria? O detetive David Gurney, um dos melhores detetives de NY, é chamado como consultor para este caso na pequena cidade onde agora vive, mas nem ele o consegue.

“Ora, quando você tira o impossível, o que sobra, por mais improvável que pareça ser, deve ser a verdade."


08 julho 2013

No Meu MP3

Hoje trago pra vocês uma lista animada pra alegrar essas férias frias e chuvosas as quais estamos passando! Então vamos lá ;D

  • Disclosure - January ft. Jamie Woon


  • Yeah Yeah Yeahs - Heads Will Roll (A-Trak Remix) 


  • Cassius - I <3 U So



  • Jamiroquai - Love Foolosophy


  • Kid Cudi - Pursuit of Happiness (Steve Aoki Remix)

06 julho 2013

Angústia


Nome original: Misery
Autor: Stephen King
Editora: Francisco Alves
Ano: 1987
N°de páginas: 385
Categoria: Terror/Suspense
Narrador: Observador

Sinopse

Paul Sheldon, um famoso escritor, tem sua vida transformada em um pesadelo sem fim, quando em uma terrível nevasca perde a direção do carro e sofre um acidente horrível, quebrando uma perna, deslocando a bacia e esmagando o joelho. Mas o pior ainda estava por vir. Pois ele é ajudado por sua fã nº 1, que colocará em cárcere o pobre escritor, até que ele escreva um final feliz para Misery Chastain, sua personagem preferida.

Resenha

"Ser fã é uma doença". Esta frase define perfeitamente a personagem Annie Wilkes, digna de pesadelos. Não, ela não tem garras no lugar das mãos, uma machadinha ou uma serra elétrica (ou será que tem?). Ela tem: uma caixa de medicamentos + escritor recém acidentado + conhecimentos medicinais + problemas psicológicos + personalidade (não apenas personalidade) forte = problemas.
Annie tem suas formas de conseguir o que quer de Paul. Claro, ela o tem nas mãos. Mas, caso Paul recuse-se, ela tem suas próprias formas de torturas básicas para fazer com que ele a obedeça. Em vários momentos, Annie é uma boa enfermeira para Paul Sheldon, mas em outros (os mais críticos do livro), digamos que Annie é uma adorável torturadora de almas.

Stephen King nos deixa em estado de curiosidade até mais ou menos a metade do livro. Depois de descobrirmos o que Wilkes havia feito no passado, a leitura não enrola como na maioria dos suspenses. Ela decola. Ele diz, de cara, com todas as letras e sem apresentações formais, quem é Wilkes, e é a partir daí que a mulher vira o demônio. Não, mesmo sabendo o que ela é capaz de fazer, nós não estamos preparados para o que vem a seguir. É um baque atrás do outro. Foi triste chegar ao fim, e ver que um livro tão bom acabou.
Depois de algo como isto, é relativamente fácil entender por que Stephen King é considerado o maior escritor de livros de terror da nossa época.

Filme
O livro foi lançado em filme com o nome de Misery: Louca Obsessão (BR), em 1990. Dirigid por Rob Reiner, e com atuação de James Caan (O Poderoso Chefão) como Paul Sheldon e Kathy Bates (Titanic) como Annie Wilkes.

O filme venceu o Oscar de Melhor Atriz (Kathy Bates), além do Globo de Ouro, também de Melhor Atriz.



21 junho 2013

Promoção: Inverno Literário!


Bom dia queridos leitores!
Mês de Junho está sendo um mês tão corrido! Não é mesmo? Época de provas, protestos, Brasil acordou, e o tempo para ler um bom livro acaba sumindo!
Que tal aproveitar as férias e o frio do inverno para ler um livro debaixo das cobertas?
Os livros sorteados são: Sangue na Neve, A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra, Peperboy, O Livro do Amanhã, Na Companhia das Estrelas e Um gato de rua chamado Bob, todos cedidos em parceria com a editora Novo Conceito.

Blogs participantes:


Para participar, basta seguir as regras obrigatórias:
  • Seguir PUBLICAMENTE os blogs participantes pelo GFC;
  • Comentar NESTA postagem;
  • Residir em território nacional;
  • Preencher corretamente o formulário do Rafllecopter.
a Rafflecopter giveaway


***> A promoção começa HOJE (21 de junho) e termina dia 01 de agosto;

> Perfis fakes e exclusivos para promoções serão desclassificados;



***
Boa sorte a todos!!

16 junho 2013

Marley & Eu: A vida e o amor ao lado do pior cão do mundo.

Nome Original: Marley & Me
Autor: John Grogan 
Editora: Ediouro
N°de páginas:  302
Narrador: Personagem
Categoria: Biografia

Sinopse:
John e Jenny eram jovens, apaixonados e estavam começando a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, "um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro", que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. 

Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava nas visitas, comia roupa do varal alheio e abocanhava tudo a que pudesse. De nada lhe valeram os tranqüilizantes receitados pelo veterinário, nem a "escola de boas maneiras", de onde, aliás, foi expulso. Mas, acima de tudo, Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional. Imperdível.

Resenha:
Dá para amar um cachorro que destrói paredes, come carpetes e secretárias eletrônicas, não obedece e arrasta mesas de restaurantes ? Um cachorro gigantesco - um labrador com nada menos que 44kg - , que mesmo sendo elétrico, acalma-se e fica do lado de quem teve uma perda inabalável ?
Marley pode ter sido o pior cão do mundo - começando com a lista de tudo o que come. Mas, ele ensina, para uma família, desde o começo, o que é se sentir especial.
Um cão é melhor que um ser humano? Sim. John Grogan pode ter vivido com Marley por 13 anos, e eu, por dois dias, mas com ele aprendi a apreciar coisas pequenas - um afago na cabeça, um olhar carinhoso, um pôr do sol -, e que nós, seres humanos, mesmo sendo tão mais complexos e sofisticados, não percebemos as coisas realmente importantes para nós. Marley me ensinou, principalmente, a receita da felicidade simples: amar quem nos ama, e proporcioná-los pequenos momentos de alegria.

"Poderíamos ter comprado um pequeno iate com o que nós gastamos com nosso cachorro e tudo o que ele destruiu. Mas, me pergunto: quantos iates ficam esperando junto à porta o dia inteiro até você voltar? Quantos vivem esperando a chance de subir no seu colo, ou descer a colina com você em um tobogã, lambendo o seu rosto?"
Página 235


10 maio 2013

A Última Música

Nome Original: The Last Song
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Ano: 2010
N° de páginas: 399
Categoria: Romance
Narrador: Onisciente

Sinopse: Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virada de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciaram e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor para os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte. O pai de Ronnie, ex-pianista, vive uma vida tranquila na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida. 

Resenha: Desculpem, necessito fazer a comparação com o filme.
Amei os atores. Achei que combinaram perfeitamente. Algo que me irritou foi a relação Ronnie-Steve. No filme, faz parecer que o pai a detesta, detesta aquilo em que ela se transformou, tudo o que os dois sabem fazer é brigar, brigar e brigar. E não é essa a relação deles no livro. OK, a Ronnie continua tentando fazer da estadia dela na casa do pai um inferno, mas ele é um doce, e quer fazê-la sentir-se em casa. E eles recuperam uma amizade forte logo de cara. No filme, a Ronnie praticamente só fala com o pai mais ou menos pro final, o que nos faz ter uma visão errada sobre ela.
                                                                        *-*-*
Agora, sem filme. Sparks é um perito em escrever histórias de amor. Normalmente, elas sempre seguem a mesma linha: paixão à primeira vista, amor eterno, jamais vou me esquecer de você, somos perfeitos juntos, almas gêmeas, e por aí vai. Sempre uma coisa meio clichê. Isso não difere em A Última Música, mas o que mais gosto são os detalhes do livro: a relação de Ronnie com o irmão, por exemplo, é a minha favorita. Por que logo de cara nos apresenta uma Ronnie completamente diferente daquela que seus pais sempre reclamam. O fato de que Ronnie não encontra apenas uma mor na Carolina do Norte, mas encontra, principalmente, a ela mesma, nos mostra que nós somos completamente diferentes quando não estamos em um lugar que nos encaixamos, com as pessoas erradas. Ela encontra o Will de uma maneira muito desagradável  o que a leva a não gostar dele nem um pouco. Mas depois, o sentimento muda completamente. E não é assim que nos sentimos com muitas pessoas? Num primeiro momento, mão gostamos da roupa que ela está usando, da música que ela está ouvindo, da maneira como ela anda, e depois, elas passam a se tornar pessoas adoráveis? Ou então vice-versa.
E tartarugas. tartarugas marinhas, meus caros. Impossível não amá-las depois desse romance.

06 maio 2013

A Mulher De Preto


A MULHER DE PRETO
Nome original: The Woman In Black
Autora: Susan Hill
Editora: Record
N° de páginas: 208
Ano: 2012
Categoria: Suspense /Terror
Narrador: Personagem

Sinopse: O jovem advogado Arthur Kipps, foi enviado a cidade mercante de Crythin Gifford para verificar os documentos e os papéis particulares da recém-falecida Sra. Alice Drablow, uma viúva idosa que vivia sozinha na solitária e afastada Casa do Brejo de Enguia. Enquanto trabalha na casa, Kipps começa a descobrir seus trágicos segredos. A situação piora quando ele entende que o vilarejo é refém do fantasma de uma mulher magoada, em busca de vingança.

Resenha: Só posso dizer que me surpreendi com a história. Uma digna história de terror na qual você não precisa de um banho de sangue para ficar com medinho. Susan Hill tem uma maneira de escrever que nos prende da primeira à última página, nos deixando com uma curiosidade básica e um aperto no peito. Por que você lê as coisas que te surpreendem, que fazem você se sentir na história, no papel do Arthur. E digamos que a situação não é das melhores para o pobre coitado.
Arthur é o tipo de cara que você não sabe se é corajoso ou se é burro. Acho que existe um limite entre essas coisas, e, durante boa parte do livro, achei que o Arthur o tivesse cruzado a linha imaginária. Mas não. Ele tem medos e responsabilidades. Sabe enfrentar seus medos para seguir com suas responsabilidades. Não tem essa de que alguém viu um fantasma, e “NÃO, NÃO É UM FANTASMA, NÃO HÁ LÓGICA” durante todo o livro, e na última página vem com aquela lição de moral, dizendo que as almas de outros mundos existem, e blablabla. Ele não admite de cara, algo que seria idiota, levando em conta a história, mas há um realismo, o fato de que ele aceita que há algo que não é mais humano no lugar. E mesmo assim, continua lá.
Se você esperar por algo parecido com o filme, se surpreenderá (mas, talvez não se decepcione) com o desfecho.



01 maio 2013

Morte Súbita

Nome Original: The Casual Vacancy
Autora: J. K Rowling
Editora: Nova Fronteira
N° de Páginas: 504
Ano: 2012
Categoria: Ficção Inglesa
Narrador: Onisciente

Sinopse:
Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque.
A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra.
Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos… Pagford não é o que parece ser à primeira vista.
A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Morte Súbita é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling, autora de mais de 450 milhões de exemplares vendidos.

Resenha:
Durante uns bons seis capítulos, estava me decepcionando com o livro. Talvez, como qualquer fã da saga Harry Potter, estivesse esperando alguma ligação com a saga, mesmo que fosse miníma, mas não há. Rowling me surpreendeu com o livro. Não há resquícios de fantasia na história. Há a verdade nua e crua, em tudo.

Mas depois, a história fica relativamente mais interessante. Não é como em Harry Potter, que nosso herói foi apresentado como "O menino que sobreviveu ao Avada Kedavra". Você descobre coisas sobre as personagens até o último capítulo. Você se surpreende todo o tempo com o que elas são capazes de fazer. Eu, pessoalmente, tive uma péssima opinião sobre vários personagens, no início. Mas, com o tempo, Rowling apresenta-nos o seu passado, e é impossível não sentir pena, raiva, ou compaixão.

Apenas mais um detalhe: será impossível, depois de ler o livro, ouvir a música Umbrella, de Rihanna e Jay-Z, sem se lembrar de algumas personagens, É tipo uma música-tema.