17 outubro 2013

Meu amor, Meu bem, Meu querido


Nome Original: Honey, Baby, Swetheart
Autor: Deb Caletti
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
N° de páginas: 238
Categoria: Romance
Narrador: Personagem

Sinopse:

É verão no nordeste da cidade de Nine Mile Falls e Ruby McQueen, de 16 anos, comumente conhecida como A Garota Calada, está saindo com o maravilhoso, rico e louco por emoções Travis Becker. No entanto, Ruby está num beco sem saída e percebe que se arrisca cada vez mais quando está com Travis. Em um esforço para manter Ruby ocupada, sua mãe, Ann, a arrasta para o clube de leitura semanal que ela comanda. Quando descobrem que uma das criadoras do clube é a protagonista de uma trágica história de amor que estão lendo, Ann e Ruby planejam um encontro dos amantes de longa data. Contudo, para Ruby essa missão acaba sendo muito mais do que apenas uma viagem...

Resenha:

Quando abri o livro, estava preparada para encontrar uma história focada nas lamentações de uma adolescente com relação ao seu relacionamento perturbado com o bad boy local. Estava enganada. E fiquei MUITO FELIZ POR ISSO.

Basicamente, o início do livro é chatinho. Eu ainda estava com medo de ser aquele tipo de história em que a mocinha jovem e inocente (Ruby) apaixona-se pelo garoto-problema (Travis), passa a mudar seu comportamento chocando a família e amigos, e blá blá blá, o melo melo de sempre. 
PARECE que será assim. Mas não é.


Ainda não sabia quem era Travis, claro. O que vi foi aquele garoto, bem bonito, ai, meu Deus, com um capacete debaixo do braço e me olhando com um sorriso amarelo. De repente, tive a sensação de que algo estava para acontecer. Soube instantaneamente que ele era mau; e que isso não importava. 

Pág. 17


Ruby fez tantas besteiras que me deixou torcendo contra ela todo o tempo - torcendo contra, mas, mesmo assim, eu não odiava a personagem, muito embora não tenha simpatizado com ela em muitos momentos.

As pessoas criticaram muito o livro por não ter romance. Mas o que é o romance? Deb mostrou diversas formas de amor no livro - o verdadeiro, o ciumento, o irresponsável, o iludido, o momentâneo ... E mesmo assim, não, não há um romance do tipo meloso no livro. Há apenas o amor em si, de diversas formas.
Defeitos ? Achei a narrativa um pouco parada. OK, não era necessária muita ação no livro - estamos falando de um clube de leitura com senhoras de 90 anos - mas não possuí aquele pique que te deixa com vontade de devorar as páginas. Mas, no geral, uma leitura fácil, gostosa, relaxada, realista e divertida.



Nenhum comentário:

Postar um comentário