29 setembro 2016

Você, Lina.

Você já teve uma página na web, a qual postava coisas se referindo a alguém que na verdade é você mesmo?
Eu faço isso o tempo todo, escrevo como se não soubesse que o único público o qual posso me referir é a mim mesma... Irônico não? 

Quem mais gostaria de ler sobre minha vida se não eu? Quem mais se interessaria?
Pois é.

Não sei com que propósito comecei a escrever aqui,  mas as indiretas desabafadas aliviam depois de postadas. Palavras engolidas e tristezas guardadas são libertadas e o peso de qualquer mágoa ou rancor que poderiam ser absorvidos somem.

Agradeço você que existe e alimenta minha vontade de escrever. 

Obrigada eu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário