04 dezembro 2016

Shot do Pirata

Foi a primeira vez que algo tão "intenso" aconteceu.
Eu estava em uma festa, acompanhada, mas livre para me divertir como quisesse.
Muita música, jovens e bebida, típica festa universitária. Após alguns vários copos, a vontade de ir no banheiro bateu, disse aos amigos que já voltava e lá fui eu. Para ir até lá, passaria por toda a festa, e notei que o "bar" do "shot do pirata" estava vazio, era a minha chance de aproveitar um goró sem fila alguma.
Assim que peguei um copinho, um garoto se aproximou e pegou também
- Vamos tomar este shot juntos?
Não vi problema algum, afinal, todos aqui querem ficar bêbados e alegres.
- Vamos! - respondi.
Ele entrelaçou seu braço no meu, como noivos fazem no primeiro brinde, achei engraçado inicialmente mas logo imaginei que aquilo tinha segundas intenções.
1, 2, 3, bebemos.
- ... E agora um beijo... - ele disse puxando meu corpo para perto do seu. Eu não queria aquilo, logo o afastei e disse "não". Mas quem disse que isso adiantaria?
- Só um beijinho... - Ele não me soltava.
- Eu não quero "migo", eu tenho namorado! - Típica frase que faz "machos" se afastarem, não deu certo.
- Ele não está aqui, ele nem vai ver, vai! - Comecei a pensar alguma outra saída dali, olhei para os lados e vi um grupinho próximo de garotos olhando para nós, sorrindo. Eles não me ajudariam, eles eram amigos dele.
- Então um beijo na minha bochecha - Me atrevi a dizer, e me arrependo a todo instante. Tive medo de empurrar, de mudar meu tom de voz, de gritar. Não queria fazer "show", mas também não queria estar ali.
Ele se aproximou, beijou minha bochecha e parecia pronto para tentar roubar um beijo meu. Desviei, me soltei e sumi.

Eu só queria um shot do pirata. Eu só aceitei tomar um shot do pirata com um estranho, nada além disso, só um shot do pirata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário